quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Papo Calcinha: Amor Platônico

Olá gatas, quem aí já teve um amor platônico, daqueles que te arrancam o juízo???
Aquele que você não têm controle sobre si mesma,  aquele amor impossível, aquele não correspondido, aquele idealizado somente por você, aquele que não há toque e nem aproximação, esses que normalmente nos acompanham na adolescência!!!!


Pois é, agora são exatamente 3:18 hrs da madrugada do dia 13 de novembro de 2015, e eu estou aqui escrevendo para vocês após acordar de um sonho e não conseguir mais dormir.
Esse sonho que tive, vez ou outra ressurge, é uma lembrança da minha adolescência que pra mim hoje não têm a menor importância, mas para meu inconsciente têm.
Eu não sei nenhum pouco como funciona esta coisa de inconsciente , mas de alguma forma isto me marcou e meu cérebro nunca esqueceu.
Bom, vamos do início para que vocês entendam. Sempre tive uma aversão à palhaços e circo era uma coisa que não me agradava, até hoje não me sinto 100% confortável, mas um belo dia na faixa dos meus 12, 13 anos havia um circo na cidade e minha madrinha me chamou para ir, e eu nem sei porque fui.
Era quase impossível me sentir bem, precisava me concentrar em outra coisa para diminuir o meu pânico... e lá estava a minha distração, à exatamente algumas fileiras atrás de mim.
Tinha os cabelos loiros e lisos e eram mais compridinhos, algumas sardas, olhos claros e a boca delicadamente desenhada, apesar de todos estes traços ele não era a pessoa mais bonita que eu já havia visto, mas algo nele me chamava muita atenção e eu não conseguia mais desgrudar os olhos daquela imagem, em cada passada de mão nos cabelos para retirá-los da testa, meu estômago se remexia.
E foi quando ele ascendeu um cigarro e encostou os cotovelos nos joelhos, que me notou (nessa época não era proibido fumar em locais fechados), ele me notou na verdade porque eu estava de costas para o picadeiro e com o olhar fixo nele e, por mais que eu quisesse, não conseguia me virar para frente.
Não gosto e nunca gostei de cigarro (tinha asma ainda por cima), mas o jeito como ele o manuseava e me olhava fixo me marcou, tudo bem que ele devia estar pensando o porquê essa pirralha está me olhando, mas isso não me importava, na verdade eu não conseguia me mexer e muito menos pensar, estava paralisada.
O espetáculo acabou, virou um tumulto de pessoas saindo e fui arrastada para a saída, cada vez mais me distanciando daquele olhar que continuava fixo em mim ainda na arquibancada...até que, saímos da tenda e nunca mais o vi pessoalmente, ele somente me visita nos meus sonhos e passados mais de dez anos, ainda é como se tivesse acontecido ontem, os detalhes são nítidos na minha memória.
Não sei ao certo o que aconteceu dentro de mim naquele dia, era uma criança entrando na adolescência e os meninos da escola ainda eram porcos nojentos pra mim (todo mundo têm esta fase) kkkkkkk.
Esta foi minha primeira experiência com amor platônico, quando eu ainda nem sabia o que era gostar de alguém, só sei que aquele dia me marcou por meses e eu pensava que o encontraria novamente, mas não. Foi algo avassalador, que paralisou meu corpo e mente e foi embora. Acredito que tudo aconteceu desta forma porque nessa idade não temos controle sobre nossos sentimentos. Fico chocada de como nosso corpo é surpreendente, e nosso inconsciente guarda coisas que jamais poderíamos nos lembrar.

"Dono de um amor sublime
Mas culpado por querê-la 
Como quem a olha na vitrine 
Mas jamais poderá tê-la". 
(Amor Platônico – Legião Urbana)

Bom, só queria compartilhar isso com vocês, será que mais alguém já passou por isso?? Um amor platônico ou uma lembrança gravada no inconsciente. Me contem nos comentários ou me mandem um email, por favor, eu preciso saber se sou a única a passar por isso, se não vou me sentir uma louca paranoica e excluir o post.... kkkkkkkkk!

Espero que tenham gostado....
Um grande beijo e até a próxima!!!!


Me segue nas Redes Sociais:
Snapchat: karendario
*Pinterest

Contato: karendias_1@msn.com

Um comentário:

  1. No fundo no fundo tdos nós temos amores platônicos, nem q seja os atores de novelas ou filmes,kkkkkkk,principalmente o Raji Grej
    ,

    ResponderExcluir